Pesquisa

24/fev/07

A newsletter SF de Fevereiro é escrita a correr, sem pensar, e é para ser lida muito rápido e sem olhar para trás. A sinergia regressa já no próximo sábado, mais uma vez a coincidir com um dos eventos de cinema de maior projecção de Portugal, o Fantas, a não perder, nem que seja para um bom par de sessões, se possível bem escolhidas. A lembrar a relação entre cinema e música, o filme 24 Hour Party People será um dos três mil, setecentos e quarenta e seis temas da festa no Swing, passando em revista os ambientes que vão de Joy Division a Happy Mondays, de Cabaret Voltaire a Orchestral Manoeuvres in the Dark. Mas por falar em história e por pensar em boas estórias, uma compilação esteve em random esta semana no gira-discos, de outra editora de referência. Num bootleg de raridades da 4AD a qualidade de som não é sequer aceitável, mas dado tratar-se de demos, captações de concertos e outros cenários que não o dos estúdios, serve apenas de inspiração para recuperar os discos originais a que deram origem, para além de ajudar a sentir projectos em fase de laboratório, tão diversos como Breeders, Dif Juz, Cocteau Twins, His Name Is Alive, Colourbox, Wolfgang Press, Throwing Muses, e perceber melhor o que se seguiu nos anos seguintes a estes e outros devaneios. Todos eles vão estar na Synergy claro. Com tantas ideias que remetem para os anos oitenta, vale a pena lembrar a mais recente brincadeira assinada pela SoundFactory, a festa Queridos-Anos-80 em sintonia com o blog do mesmo nome, cujo tema dispensa apresentações e cujo âmbito se encontra na proporção directa entre música-dos-tops antigos para dançar e festa-humor-surpresa. A combinação explosiva resultou, e de um par de noites em fase experimental passou-se a frequência mensal! Mais novidades para breve. Da nova festa de música antiga, passamos à mais antiga festa do Porto a misturar música alternativa nova e antiga do Rock ao Electro, segundo os dados oficiais da Eurostat já entretanto publicados na Nova Zelândia. Por falar em actualidade, entre os discos editados recentemente merecem destaque os de Northern Lite, And One, Client, entre outros na secção ElectroPop, ou o recompilatório de Vitalic. Os trabalhos mais recentes de Sonar, Suicide Commando e Combichrist na secção mais Industrial ou Electro-Industrial acompanham um disco que teima em fazer parte das festas da SF, o de FabrikC que nem do ano passado é, mas de 2005. Muito bom. Tanto como foi o de She Wants Revenge numa atmosfera diametralmente oposta, e que é também insistente na Synergy. Por falar em Rock outra vez, outro dos clássicos e talvez um dos 10 ou 20 melhores de sempre chama-se From-the-Lions-Mouth e não vai faltar desta vez. Não deve ser difícil adivinhar de quem é... E já que se fala em coisas boas, Frank-the-Baptist lança disco novo este ano, o terceiro. E por falar em FTB, os Chameleons também dizem “presente” nesta festa. Presente foi o grande concerto de uma das melhores bandas dos últimos (quase) vinte anos, mas que grande concerto mesmo. Quase tão bom como o de NewModelArmy. Não dá é para perceber como é que três datas em Lisboa é melhor do que duas lá e uma no norte, porque à terceira o Coliseu do sul estava meio vazio, e se meio vazio significam 1500 pessoas, o do Porto teria esgotado com 3500 pessoas. Quem souber fazer contas que tire as suas conclusões. And All that Could Have been… Done. Ou será que o público do Porto não merece, já que vai tão menos a concertos? Certo é para já o abrandamento do ritmo da SoundFactory, com o cancelamento de todos os concertos pré-programados para o primeiro semestre deste ano, desde o anúncio do encerramento do HardClub. Ao que tudo indica, as novidades serão apenas para o segundo semestre. Este interregno serve sim para marcar o fim de um ciclo, e tanto quanto possível dar início a um novo. E uma boa exposição de fotografia faz agora todo o sentido, registando seis anos de concertos no antigo HC num total de quarenta actuações sob a produção da SF. Talvez para o sétimo aniversário da produtora, no Outono… Logo se vê. Mas o que não falta agora são concertos, e fala-se de Karl Bartos, Die Form, Xotox, Beastie Boys, Sonic Youth, e mais uma catrefada de nomes para todos os gostos. Os Jesus & Mary Chain estão de regresso ao activo. Por acaso vai ser num festival que entre muitos outros conta também com VNV Nation, que lançam novo disco em breve. Cassandra Complex também fazem parte das novidades para este ano. A celebrar o 25º aniversário estão os Alien Sex Fiend. Absolut Body Control vão em 23. Os Nitzer Ebb prometem novo disco. Mão Morta também. Heimataerde e Retrosic estream-se em concerto na Alemanha. Onde mais havia de ser? Também há más notícias, como por exemplo o anunciado encerramento da editora Dependent. Adiante… Architect tem disco novo. Por falar nisso, Haujobb também faz parte da banda-sonora prevista para a próxima Synergy. Tal como toda a música lembrada neste telegrama pequenino. Se ainda estás a ler, então já tens uma ideia de como vai ser a edição 57 do ritual do último sábado do mês. Ou como dizia o outro: uma noite de culto, na melhor discoteca do Porto, com a ‘melhor’ música do mundo!...



‹ 27/jan/07 ‹      › 31/mar/07 ›